Coronavírus no Brasil: cenário atual

( 03/04/2020 )

 

Nas 24 horas do dia, foram confirmadas 1.138 novas infecções, das quais 822 em São Paulo, o Estado mais afetado até agora. Isso fez o total de casos saltar de 4.579 para 5.717, um aumento de quase 25% em um dia.

 

Ao mesmo tempo, foram registradas 42 novas mortes no mesmo período, 23 delas em São Paulo. Com isso, 201 pessoas já morreram no Brasil desde o início da pandemia, 136 delas em São Paulo. Isso representa um crescimento de 26,4% em relação ao dia anterior, quando havia 159 mortes, de acordo com os dados oficiais.

No entanto, apesar deste aumento expressivo dos casos confirmados, o crescimento percentual diário de casos confirmados está dentro do índice de 33% que havia sido projetado pelo Ministério da Saúde.
A partir do momento em que a transmissão comunitária foi detectada no país, os testes de covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, passaram a ser aplicados somente nos casos com sintomas graves.

Esse tipo de transmissão, identificada oficialmente em São Paulo em 13 de março e sete dias depois em todo território nacional, ocorre quando há casos em que não é possível mais saber como uma pessoa se infectou. Isso indica que o vírus está circulando livremente entre a população.
Isso é diferente do início da epidemia no país, quando eram testados apenas viajantes com sintomas e pessoas que tinham entrado em contato com essas pessoas. Uma vez que o critério de testagem para os casos graves muda, a chance de um resultado ser positivo é maior.
É natural que o número de mortes cresça mais intensamente conforme a pandemia avance, e a expectativa é que o aumento do número de casos confirmados seja acompanhado pelo crescimento do total de mortes, ainda que não na mesma proporção.

 

Essa não é uma doença que tem um desfecho rápido. Em outros países as pessoas que morreram ficaram três semanas no hospital em média. Quando aumenta o número de internações, o esperado é que tenha um aumento do número de mortes depois de algum tempo.

Só será possível saber que a pandemia parou de se agravar e que as medidas de isolamento social estão surtindo efeito quando o número de casos e mortes se mantiver em um mesmo patamar ou começar a diminuir.

A principal recomendação de profissionais de saúde que acompanham o surto é simples, porém bastante eficiente: lavar as mãos com sabão após usar o banheiro, sempre que chegar em casa ou antes de manipular alimentos.

O ideal é esfregar as mãos por algo entre 15 e 20 segundos para garantir que os vírus e bactérias serão eliminados.

Se estiver em um ambiente público, por exemplo, ou com grande aglomeração, não toque a boca, o nariz ou olhos sem antes ter antes lavado as mãos ou pelo limpá-las com álcool. O vírus é transmitido por via aérea, mas também pelo contato.

Também é importante manter o ambiente limpo, higienizando com soluções desinfetantes as superfícies como, por exemplo, móveis e telefones celulares.

Para limpar o celular, pode-se usar uma solução com mais ou menos metade de água e metade de álcool, além de um pano limpo.

Fonte: https://www.bbc.com/

entre em contato e tire suas dúvidas: 11 4583 1111

segunda a sexta das 8 às 18h, sábado das 9h às 12h

Contato

(11) 4583-1111

Funcionamento

SEG. a SEX. 08:00 às 18:00